terça-feira, 26 de março de 2013

citologia na veia

olá galera, vamos começar a estudar,pois nunca é tarde para aprender,pois a vida sempre tema a ensinar.


vamos começar!!!!!!!!!!!

CITOLOGIA
Organização celular

A célula como unidade estrutural e funcional dos seres vivos


            A célula é a unidade anatômica, funcional ou fisiológica e genética de todos os seres vivos, com exceção do vírus.


Conhecendo a citologia, podemos compreender melhor os processos biológicos como a fecundação reprodução e desenvolvimento embrionário.



UM POUCO DO HISTÓRICO CELULAR:
ü  HANS e ZACARYS JANSSEN → Em 1590 inventaram o microscópio óptico comum.
ü  ROBERT HOOKE → Em 1665 observou pela primeira vez a célula. Estava analisando, em um microscópio composto, um tecido vegetal chamado súber ou cortiça, chamando a cada compartimento do súber ou cortiça de cela ou célula. Fez ele as primeiras micrografias ou desenhos de um tecido vegetal, demonstrando as células.
ü  ANTON VON LEEUWENHOEK → Em 1673 aperfeiçoou as lentes microscópicas observando pela primeira vez protozoários, bactérias e espermatozoides chamando-o de micróbios.
ü  ROBERT BROW → Em 1831 descobriu o núcleo celular.
ü  SCHLEIDEN – SCHWANN  →Em 1838 propuseram a teoria celular, estabelecendo que todos os seres vivos são formados por células. A célula é a unidade formadora dos vegetais (Schleiden). A célula é a unidade formadora dos animais (Schwann).
ü  RUDOLF VIRCHOW → Em 1858 estabeleceu o axioma: “omnis cellulaet cellula”, significando que toda célula provém de outra célula preexistente.
ü  RUSK  →Em 1930 desenvolveu o primeiro microscópio eletrônico.
DIVISÃO ELEMENTAR DA CÉLULA
Vista ao microscópio óptico, uma célula apresenta fundamentalmente três partes distintas:
 
TAMANHO DA CÉLULA
Microscópicas: vista com auxilio do microscópio.
Ex: células do corpo humano.
Macroscópica: vista a olho nu.
Ex: gema do ovo, fibra de algodão, alvéolo da laranja e etc.

NÚMERO DE CÉLULAS NOS SERES VIVOS
 Os moneras, a maioria dos protistas e alguns fungos são unicelulares. Neles a célula é a unidade e o todo morfológico e funcional. Os demais seres (algumas algas protistas, a maioria dos fungos, os vegetais e os animais) são pluricelulares e as atividades são divididas entre as células, tecidos, órgãos e sistemas.
EVOLUÇÃO CELULAR
As primeiras células, segundo ROBERTSON, eram PROCARIÓTICAS.
OS procariontes são representados pelas bactérias e cianobactérias ou cianofíceas, conhecidas por algas azuis, que fazem parte do reino monera.   Os procariontes apresentam uma estrutura simples a célula não apresenta um núcleo individualizado, bem visível, em cujo interior se concentra o material genético. Falta-lhe a membrana nuclear, carioteca ou cariomembrana; o conteúdo nuclear se apresenta espalhado por todo o interior celular, dando a impressão de que a célula não possui núcleo. Ela o possui, apenas não está individualizado; encontra-se disperso ou difuso no citoplasma.


Após bilhões de anos teriam evoluído para formar as EUCARIÓTICAS, que são bem mais complexas, com membrana, citoplasma e o núcleo bem individualizados. Os MONERAS são os únicos organismos PROCARIONTES, enquanto que, os demais são EUCARIONTES.

Teoria da Evolução Celular (segundo Robertson):

Célula eucariótica:
As células eucariontes, também denominadas células eucarióticas, são consideradas células verdadeiras, mais complexas em relação às procarióticas por possuírem um desenvolvido sistema de membranas.
Esse tipo celular, típico da constituição estrutural dos fungos, protozoários, animais e plantas, apresenta interior celular bem compartimentado, ou seja, uma divisão de funções metabólicas entre as organelas citoplasmáticas: retículo endoplasmático liso e rugoso (RER), mitocôndrias, organoplastos, lisossomos, peroxissomo e complexo de golgi.
 No entanto, um importante aspecto evolutivo das células eucarióticas é a individualização de um núcleo, delimitado por membrana nuclear ou cariomembrana, restringindo em seu interior o material cromossômico.

Características

Células procariontes
Células eucariontes
Tamanho


Muito maior que a procarionte
Parede celular
Rígida (aminoácidos)
Rígida (celulose –plantas, quitina- fungos).
Material genético
Nucleóide (material nuclear que esta em contato direto com citoplasma)
Núcleo
Organelas
Ribossomos pequenos
Ribossomos e outras organelas
Estruturas respiratórias
Hialoplasma e membrana plasmática
Hialoplasma e mitocôndrias
Fotossíntese
Ocorre em alguns casos e lamelas fotossintéticas
Cloroplastos
Flagelos
Organelas locomotoras simples ligadas à superfície da célula
Organelas locomotoras complexas, rodeadas por membrana plasmática.
Diferença entre célula animal e vegetal
As células vegetais se distinguem das animais devidas às seguintes características:
parede celular, conexões celulares (plasmodesmos), vacúolos, plastos e reserva energética. O citoplasma das células vegetais contém, além dos plastos e vacúolos, as mesmas organelas da célula animal. Aparentemente tanto o retículo endoplasmático liso quanto o granular e os ribossomos exercem funções semelhantes nas células animais e vegetais.
Logo abaixo da membrana plasmática observam-se sistemas de microtúbulos que correm paralelos à membrana. Provavelmente estão relacionados à formação da parede ou à manutenção da forma das células.
O aparelho de Golgi aparece na célula vegetal sob a forma de corpos dispersos pelo citoplasma, que, de um modo geral, são de tamanho menor do que os da célula animal, embora apresentem morfologia semelhante.
A célula vegetal está circundada por uma estrutura semi-rígida denominada parede celular, a qual confere proteção e apoio mecânico à célula, que deforma-se a medida que a
célula cresce e se diferencia.

Uma característica peculiar às células vegetais é a existência de conexões celulares (pontes citoplasmáticas) interligando células vizinhas. Tais conexões, chamadas de plasmodesmos. Os vacúolos são importantes estruturas citoplasmáticas características da célula vegetal. Nas plantas, o crescimento celular dá-se em grande parte devido ao crescimento dos vacúolos. O sistema de vacúolos pode atingir até 90% do volume total da célula.
Os plastos são organelas ligadas aos processos de fotossíntese. Há diversos tipos de plastos e sua classificação se faz de acordo com o material encontrado no seu interior. Os cloroplastos são os mais comuns e são verdes devido aos pigmentos de clorofila.
 


FORMA DA CÉLULA.
A célula apresenta formas variadas que depende de diversos critérios. Entre eles a sua função.
Ex:

Célula epitelial – cuboide ou pavimentosa – função revestimento


Neurônio – estrelada – função: transmissão de impulso nervoso.

Ameba - forma indefinida – função: ser vivo unicelular.

CICLO DE VIDA DAS CÉLULAS
As células são classificadas de acordo com seu ciclo de vida, em três tipos:
 Células Lábeis: São aquelas que por se dividirem constantemente, possuem ciclo de vida curto. Ex: células epiteliais, as sanguíneas e as sexuais.
Células Estáveis: São aquelas que duram meses e até anos, podem durar a vida toda e só se dividem, originando outras se for preciso. Ex: células ósseas
Células Permanentes: Divide-se apenas durante a formação do embrião. Ex: células nervosas, musculares estriadas esqueléticas e células cardíacas.
GRAU DE INDIVIDUALIDADE DAS CELULAS
Células livres – são independente uma das outras. São células sanguíneas, os protozoários e os protófitas.
Células federadas – vivem justaposta. São as células epiteliais.
Células anastomosadas - unem-se por prolongamentos citoplasmáticos. São células vegetais  e os neurônios. Nas células vegetais esses prolongamentos são chamados de plasmodesmos, e nos animais de anexos.
Células plurinucleadas
a)    Sincício – células mononucleadas que perdem parte de suas membranas citoplasmáticas. São células placentárias e as células musculares lisas.
Ex: células da placenta.



b)    Plasmódio – são formados por células mononucleadas que, no final da divisão celular, sofreram cariocinese (divisão do núcleo), mas não sofrem citocinese ( divisão do citoplasma). Ex: células musculares estriadas esqueléticas.

OS SERES VIVOS UNI E PLURICELULARES
Unicelulares: são microorganismo formado por uma única célula.
"Uni" significa "um", uma unidade, portanto o termo unicelular significa uma só célula.
Na organização dos pluricelulares encontramos:
Células→ tecidos→ órgãos→aparelho e sistemas→ organismo.
CÉLULAS AUTÓTROFAS OU HETERÓTROFAS
As autótrofas são encontradas em organismos capazes de sintetizar alimento a partir de energia e de substâncias inorgânicas simples, utilizando para isso dois mecanismos: a fotossíntese e a quimiossíntese, que se diferenciam basicamente pela fonte de energia. As heterótrofas são encontradas em fungos, protozoários e animais, tornam estes seres dependentes do ponto de vista nutricional, já que as mesmas não são capazes de fabricar seu alimento. As células heterótrofas vivem, portanto da energia acumulada nos compostos orgânicos obtidos diretamente dos seres autótrofos ou de outros heterótrofos.

CÉLULAS AERÓBIAS OU ANAERÓBIAS
As aeróbias são aquelas que utilizam o oxigênio para a extração de energia de compostos orgânicos. As anaeróbias utilizam um processo de respiração, onde não se usa o gás oxigênio, e sim outra substância inorgânica.

SERES VIVOS ACELULARES
Em 1892, o cientista russo descobriu – através de suposições, visto que, não existia ainda o microscópio eletrônico – os vírus. Em 1901, o primeiro vírus humano foi descoberto – poliomielite -, desde então, novos vírus foram descobertos rapidamente. No início da década de 80, um vírus que revolucionaria a história da humanidade foi descoberto – o HIV.
Vírus são organismos simples que possuem uma cápsula proteica (capsídio) envolvendo geralmente uma molécula apenas de um ácido nucleico – DNA ou RNA –, embora possam estar os dois ao mesmo tempo, como no caso do HCMV (citomegalovírus humano). São parasitas intracelulares obrigatórios, pois não possuem metabolismo próprio.


 


Além dos vírus, existem os viróides e virusóides que são partículas de RNA circular que causam doenças em plantas. E os príons (proteínas) que causam doenças em animais – como a “vaca-louca.